quinta-feira, 11 de março de 2010

Theotonio poeta.

Fui e ainda sou...poeta? Vamos criar uma sessão de Poesia. Mas vamos começar por uma curiosidade: o poeta peruano Abelar Sánchez Leon me coloca como uma aborrecida obrigação nas noites de Paris aí pelos anos 1980's. Para ler sua poesia, é só clicar na foto e ampliar:





Pouco a pouco vocês vão conhecendo o Theotonio poeta. Este é recente.

PREVISÕES


Não importam as dores que anuncia o profeta.

Suas duras afirmações não logram apagar as

pegadas que se incrustam na memória.

As palavras habitam as origens do tempo

e se transformam em chamas luminosas

que convertem as esperanças e os olhares

em ardentes anúncios do futuro.


As labaredas do saber

iluminaram os cérebros tranquilos

num jogo interminável de sombras e de luz.


Eram as luzes do futuro

projetando seu poder

sobre a imensa extensão do tempo.


Eram as forças do passado

bloqueando caminhos insuspeitos

e recriando o pólen das flores

de onde a vida emerge,

sem respeito pelas margens dos rios

ou pelas encostas do querer.


Sim, existem raios de sol,

elétricos anúncios

nas estepes vazias

ande se desenrolam as expectativas.


Não, não há mais paz.

As tempestades se encontram no horizonte,

nuvens de densa umidade

convertem o futuro no agora,

o agora no futuro,

as cores no arco-íris infindável.


A nostalgia se esconde nas cavernas e

os animais fogem dos terrenos vazios.

A calma se dilata sobre o nada

e a onda do mar que tudo invade

é o futuro que engole o presente


Theotonio Dos Santos

Janeiro de 2009



Um comentário:

Malu de bicicleta disse...

Estou gostando muito do blog!
Malu

Busca